Na terceira e última parte de nossa série sobre arquitetura no centro de São Paulo, vamos abordar as principais construções feitas na região desde a década de 1970 até hoje.

Por isso, se você gosta de arquitetura, dessa área de SP ou até se pensa em morar na capital, continue lendo nosso post para saber mais sobre os estilos arquitetônicos dessas décadas e as obras que transformaram o visual da cidade!

 

Arquitetura no centro de SP a partir da década de 70

 

A década de 1970 foi bem importante para a construção civil em São Paulo, porque foi quando ocorreu o boom da verticalização na cidade, que tinha se iniciado nos anos 1930. Nesse período, foram construídos tantos prédios, que até hoje a maior parte dos edifícios da capital são das décadas de 70 e 80, acredita?

 

Mas, o estilo das construções dessa época é bem diferente dos que estavam em alta nas décadas anteriores. A estética dos projetos arquitetônicos nesse período era bem conservadora e padronizada, fugindo bastante dos prédios modernos das décadas de 1940 a 1960 e da grandeza dos edifícios feitos entre 1900 e 1930.

 

Essa mudança no estilo aconteceu principalmente porque a inflação no Brasil estava muito alta, então os preços dos materiais de construção também passaram a ter um custo mais elevado. Nesse cenário, muitos arquitetos escolheram fazer prédios mais funcionais e simples.

 

Já nos anos 1980 e 1990, a arquitetura brasileira começou a retomar os projetos mais ousados e criativos. A arquitetura feita desse período até os dias de hoje é conhecida como contemporânea.

Alias, para os amantes de arquitetura, vale dar uma olhada nos nossos apartamentos - tem prédio de 1908 tombado e prédio modernão contemoporâneo também!

Esse tipo de arquitetura reúne referências de diferentes estilos e décadas para criar suas obras. Por isso, as construções contemporâneas geralmente são bastante plurais.

Apesar de haver diferentes características entre os prédios desse estilo, existem as particularidades que os unem. Algumas das marcas das obras contemporâneas são:

 

  • Preocupação com a sustentabilidade;
  • Uso de materiais recicláveis e naturais;
  • Aproveitamento da luz natural;
  • Utilização de formas irregulares;
  • Ambientes integrados.

 

E alguns dos principais exemplos de cada uma dessas fases estão presentes no centro de São Paulo, que ainda é uma região muito importante para a cidade e o país todo.

 

Arquitetura no centro: Principais prédios de 1970 até hoje

 

Agora que você sabe mais sobre a arquitetura no centro da década de 1970 até hoje, é bacana conhecer alguns exemplares de prédios dessa época. Aqui, fizemos uma lista com 4 obras grandiosas desse período, da mais antiga para a mais nova. Confira:

 

Edifício Ipiranga (antigo Hotel Hilton)

 

Edifício Ipiranga (Hotel Hilton) - Foto: Wesley Yamaguchi

 

O Edifício Ipiranga, que é mais conhecido por ter sido o endereço do Hotel Hilton por muitos anos, é um dos marcos da década de 1970 no centro de São Paulo. Como seu nome já anuncia, ele fica na Avenida Ipiranga e lá faz parte de uma paisagem famosa da capital junto aos seus vizinhos Copan, Itália e Esther.

 

O prédio 'e uma marco na arquitetura no centro e foi projetado pelo arquiteto Mário Bardelli. Diferentemente de boa parte das obras simples da época, ele foi construído para ser um dos primeiros hotéis de luxo de São Paulo. Além de ser arquitetado por Bardelli, seu jardim foi planejado por Burle Marx e sua piscina por Oscar Niemeyer. Assim fica fácil entender por que esse é um edifício importante da cidade até hoje, não é mesmo?

 

Desde que foi inaugurado em 1971, o prédio se destaca na paisagem da região central por sua grande altura e seu formato cilíndrico. Já seu interior fazia sucesso graças aos quartos luxuosos, os restaurantes, salões de festa e teatro.

 

Hoje, a fachada, o jardim e a piscina são considerados patrimônios históricos. Sendo assim, não podem ser alterados. Porém, seu interior foi bastante modificado, já que desde 2007 o edifício pertence ao Tribunal de Justiça de São Paulo e funciona como gabinete de desembargadores.

 

Pórtico da Praça do Patriarca

 

Pórtico da praça do Patriarca - foto: Nelson Kon

 

Esse item de nossa lista não é um prédio, mas sim uma obra contemporânea muito imponente e marcante na arquitetura no centro de SP. O Pórtico da Praça do Patriarca foi projetado por Paulo Mendes da Rocha, um dos maiores arquitetos brasileiros, em 1992. Mas, o pórtico só foi concluído em 2002.

 

A obra é uma grande estrutura metálica com um vão de 40 metros, que foi criada para cobrir a entrada da Galeria Prestes Maia (que é subterrânea e liga a Praça do Patriarca ao Vale do Anhangabaú). Ela é tão grandiosa que não há como passar despercebida por quem anda pelo centro de São Paulo!

 

Praça das Artes

 

 

A Praça das Artes é um complexo cultural que foi criado para acomodar as equipes artísticas do Theatro Municipal de São Paulo e também aumentar as ações da instituição, como exposições e manifestações de artes.

 

Apesar de estar ligada a um prédio muito famoso do centro de São Paulo, a própria edificação da Praça das Artes se tornou um símbolo da região. Ela foi projetada pelo arquiteto Marcos Cartum em parceria com o escritório Brasil Arquitetura, de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz.

 

Sua criação foi desafiadora, porque o edifício precisava ser moderno e atrativo para o público da região, mas também deveria envolver o prédio do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo sem fazer muitas alterações neste. Afinal, ele é tombado como um patrimônio histórico.

 

O resultado foi um prédio imponente de concreto, com janelas geométricas e espaços abertos para circulação. A Praça das Artes foi inaugurada em 2012 e já recebeu prêmios devido ao seu projeto, como o de Melhor Obra de Arquitetura de 2012 (da Associação Paulista de Críticos de Arte) e Edifício do Ano de 2013 (Icon Awards).

 

Sesc 24 de Maio

 

Sesc 24 de maio

 

Você com certeza já ouviu falar do Sesc 24 de Maio, tamanha é sua fama. Mesmo sendo um local relativamente recente em São Paulo, ele já caiu nas graças dos paulistanos e visitantes da capital.

 

Esse Sesc foi inaugurado em 2017 e se destaca no centro de São Paulo, mais exatamente na esquina da rua 24 de Maio com a Dom José de Barros, devido a sua fachada revestida com vidros e sua piscina na cobertura.

 

O visual do edifício é moderno e ousado, porém a estrutura dele já estava ali bem antes de 2017. O prédio escolhido para ser o Sesc era bem famoso na década de 1970, pois abrigava a loja de departamentos Mesbla. Em vez de demolí-lo, Paulo Mendes Rocha quis aproveitar a estrutura famosa e fez então uma reforma no local.

 

O projeto feito em parceria com o escritório MMBB Arquitetos Associados começou a ser desenhado em 2002. No interior do edifício atual, o que chama bastante atenção é o andar debaixo da piscina que tem um espelho d’água e um visual incrível.

 

Estas construções encerram nossa série sobre os prédios do centro de São Paulo de forma perfeita, não acha? Porque eles são bem diferentes entre si e trazem belezas distintas para essa região importante da cidade.

 

Após conferir a nossa série sobre arquitetura, sua admiração e paixão pela capital paulista provavelmente aumentou. Então, confira agora como alugar quarto em SP para viver nessa cidade intensa e apaixonante!