• nathaliabellintani

O que é um roommate e como posso encontrar o roommate ideal?

Atualizado: há 4 dias

O termo em inglês é muito comum para quem está ingressando na vida universitária ou se mudando da casa dos pais pela primeira vez, o roomate seria o equivalente a seu vizinho dentro do apartamento. Com ele você vai compartilhar alguns espaços do apartamento, como cozinha, banheiro e sala.



Quem nunca assistiu um clássico filme universitário americano, onde os jovens dividem apartamentos e casas com outras pessoas? Os roommates - ou roomies, como também são carinhosamente apelidados, são os populares colegas de quarto ou de casa, muito comuns quando se está saindo da casa dos pais pela primeira vez.


Em grandes filmes ou propagandas como essa, os roommates são mostrados como ótimos parceiros excelentes companhias para o dia a dia! Seja para momentos de descontração, até para ajudar a pagar as contas do mês para quem não consegue bancar sozinho.

O que esses filmes não mostram, contudo, é todo o trabalho que dá para encontrar um roommate perfeito!

Já vimos muitos casos de inquilinos que enfrentam uma enorme quantidade de problemas com seus colegas de quarto, o que vai desgastando cada vez mais a convi


vência entre eles.

Já pensou em morar em um lugar com alguém que não se identifique? Alguém que tenha atritos constantemente? Impossível!

Um roommate precisa ser uma pessoa com quem você tenha afinidade. Mesmo com gostos e rotinas diferentes, sem o mínimo de empatia fica impossível dividir um espaço.

Por isso, viemos te ajudar a não cair nesse erro! Neste texto, iremos compartilhar todos os motivos que fazem valer a pena ter um roommate, onde encontrá-lo, o que avaliar durante a escolha e, principalmente, algumas dicas de como manter a convivência.

Antes de começarmos, veja os tópicos que serão abordados:



  • O que é roommate?

  • Vale a pena ter um roommate?

  • Onde encontrar roommates?

  • Como selecionar um roommate?

  • Roommate do sexo oposto - quais os riscos?

  • Dicas de segurança para dividir apartamento com um roommate.

Vamos lá!


O que é roommate?

O roommate é o termo em inglês que se refere ao nosso colega de quarto. Em teoria, são pessoas que irão dividir um mesmo quarto, mas também é um termo muito utilizado para se referir a pessoas que vão compartilhar apartamento ou casa - mesmo se os quartos fore


m privativos. Mas na prática, um colega de quarto é muito mais do que isso!

Na verdade, quando falamos sobre roommates, o termo “compartilhar” é muito mais adequado.


Isso porque um roommate é aquela pessoa que irá compartilhar boa parte do seu dia a dia. Sua rotina, trabalho - especialmente durante esse isolamento social com muitas pessoas trabalhando em home office - conquistas, dificuldades, e muito mais.

Quando um inquilino deseja ter um colega de quarto, pode ser que no começo esteja buscando alguém com o principal objetivo de ajudá-lo financeiramente a bancar o aluguel e as outras contas. Mas com o passar do tempo, a tendência é que eles se aproximem, conheçam mais de perto o perfil de cada um e façam cada vez mais parte da vida do outro.

Por isso que dissemos no começo do texto que um roommate tem que ser uma pessoa especial. Mas cuidado, um erro muito comum que muitos cometem é escolher um colega de quarto que seja próximo. Nem sempre essa é uma decisão ideal, e iremos explicar o porquê.


Vale a pena ter um roommate?

Depende de cada pessoa!

Um roommate pode ser a melhor decisão e companhia para alguns inquilinos. Mas para outros, pode acabar se tornando um eterno campo de batalha. Todos nós temos perfis, hábitos, pensamentos e costumes diferentes que podem facilmente ser motivo de discussão no dia a dia.

Veja alguns exemplos do que pode acontecer na prática.


Financeiramente

Como dissemos, ter um roommate ajuda muito para aqueles que estão com o bolso apertado.

Compartilhando apartamento, vocês podem dividir todas as contas igualmente, o que pode ajudar muito a economizar no final do mês. Esse é um grande benefício, principalmente se levarmos em consideração os altos gastos que temos todo mês com internet, faxina, contas de água e energia e muito mais.

Em alguns casos, vocês podem ainda juntar dinheiro para se mudar para um apartamento maior ou em um bairro melhor, por exemplo. Sem falar que pode juntar um dinheiro a mais para fazer aquela viagem que tanto queria, ou simplesmente ir jantar em algum restaurante dos sonhos!

Mas cuidado: tudo precisa estar acordado entre as partes. E principalmente, os colegas devem ter um bom controle financeiro sobre tudo o que é gasto para evitar qualquer surpresa.


Para quem está se mudando



Um roommate é muito buscado por inquilinos que estão se mudando pela primeira vez, seja para sair da casa dos pais ou ainda, um lugar distante em uma outra cidade, Estado ou país.

No primeiro caso, o maior exemplo que podemos citar é o coliving. Eles são modelos característicos de moradia compartilhada que, na prática, incentivam fortemente o senso de comunidade entre os moradores.

Em nosso blog, temos um texto completo com tudo o que você precisa saber sobre os colivings. Clique e acesse: Coliving: saiba como funciona a moradia compartilhada.

No segundo caso, o roommate pode ser ainda mais importante para sua adaptação. Imagina se mudar para uma nova região onde não conhece ninguém, e que não tenha nenhum familiar ou amigo próximo. Mesmo que a tecnologia permita que possamos conversar com qualquer pessoa do mundo a qualquer momento, muitas pessoas acabam se sentindo sozinhas durante um tempo.

Mas um colega de quarto ou ainda, um grupo bacana compartilhando um apartamento, podem ser o pontapé inicial para conhecer outras pessoas, receber indicações de onde ir, os melhores pontos da cidade, e os melhores programas para se divertir.

Eles serão seus primeiros amigos, e as pessoas com quem irá passar grande parte do seu dia, finais de semana, viagens, e muitas experiências incríveis.


Privacidade e individualismo

Esse é um lado negativo que muitas pessoas podem sentir com um roommate.

Se você é uma pessoa que preza pela sua privacidade, gosta das coisas 100% do seu jeito, é mais reservada e até mesmo individualista, talvez não deva optar por ter um colega. Por mais que cada um tenha seu quarto e rotinas completamente diferentes, muito provavelmente vai sentir sua privacidade invadida. Nesses casos, os conflitos e desentendimentos são praticamente inevitáveis.

Agora, se você está com a mente aberta para conhecer novas pessoas e dividir um pouco do seu espaço com um roommate, pode ter experiências muito positivas em seu dia a dia.

Suporte

Todos nós temos dias difíceis, onde problemas pessoais ou profissionais nos desanimam. Nesses momentos, um colega de quarto pode dar aquele suporte que precisamos.

Mesmo que não seja uma pessoa que tenha os mesmos gostos que você, um ombro amigo às vezes é tudo o que precisamos. Ele pode ser uma pessoa que esteja com você em todos os momentos, o que pode ainda estreitar a amizade em um nível admirável.


Onde encontrar roommates?

Onde você imagina que pode encontrar o roommate perfeito? Na internet? No boca a boca? Entre seus amigos ou familiares?

Em todos esses casos, você pode encontrar seu colega de quarto. Isso dependerá das suas intenções e objetivos. Ficou confuso? Então vamos descomplicar!


Busque roommates em plataformas online



A internet é o primeiro lugar onde muitos inquilinos começam a buscar por um roommate. Afinal, existem diversas plataformas online voltadas para a escolha de um colega de quarto.

O Roomgo e o Webquarto são ótimos exemplos para quem está buscando um roommate para apartamentos compartilhados. Além de proporcionarem uma busca ampla, eles ainda oferecem alguns filtros que podem ajudar nessa escolha como o valor desejado, tipo de apartamento (repúblicas, kitnet, padrão), localização no bairro e, ainda, a cidade onde deseja.

Um grande benefício da maioria dessas plataformas é que elas exigem um cadastro com diversas informações pessoais de ambas as partes. Desde o lugar onde estuda ou trabalha, se costuma fumar e se possui filhos ou animais de estimação, até seu nível de organização e se é mais agitado ou sossegado.

Essas informações podem ajudar a identificar o perfil de cada um e escolher um roommate com gostos e hábitos mais próximos aos seus.


Escolher roommates dentre conhecidos, amigos ou familiares

Muitas pessoas preferem escolher um roommate dentre seus grupos de amigos ou familiares.

Por um lado, essa decisão pode ser muito vantajosa, uma vez que você já terá proximidade e afinidade com a pessoa, e conhecerá seus hábitos, rotinas e costumes.

Mas não se engane. Por outro lado, nem sempre morar com alguém que já conhecemos pode ser a melhor opção. Muitas amizades não resistem as dificuldades do dia a dia e a pilhas de louça suja na pia. As vezes o fato de já conhecer a pessoa pode gerar muita expectativa e dar uma falta sensação de cumplicidade, mas o fato é que um bom amigo não necessariamente tem os mesmos hábitos e em caso de edsavenças você pode perder o roomate e o amigo!


Buscar um roommate em sua rede de contatos



Outra fonte muito comum para buscar um roommate é em sua rede de contatos e grupos sociais que frequente, como em grupos da faculdade ou do trabalho, por exemplo.

Nesses casos, você pode encontrar desde amigos diretos até pessoas conhecidas desses amigos que estejam interessadas em dividir um apartamento. Ou ainda, quem sabe algum amigo de um amigo, primo de um colega, enfim…. as possibilidades são infinitas.

Se a sua mudança tem um motivo específico (fazer uma faculdade, estudar em um determinado cursinho, trabalhar em determinada empresa, fazer um tratamento em determinado hospital) pode ser uma boa saída encontrar pessoas que frequentem esses mesmos locais. Elas também podem ter interesse em morar naquela localização, mas não o fazem por não ter um colega para dividir um apartamento.

O grande benefício dessas redes de contato são as maiores possibilidades de encontrar um roommate. Mas lembre-se: caso seja alguém que você não conheça, deve se lembrar de conversar bastante com o candidato para entender um pouco seu perfil e gostos.


Encontre roommates nas redes sociais

Por fim, outra saída para encontrar um roommate é compartilhar nas redes sociais. O Facebook ainda é um grande aliado com seus diversos grupos de "classificados", "repúblicas" e "dividir apartamento". Na maioria das vezes, esses grupos estão relacionados com alguma atividade (faculdade, escola, hospital, empresa, etc), o que pode ajudá-lo a encontrar um colega de quarto que tenha os mesmos interesses.

Caso escolha essa opção, você deve entrar nessas páginas, publicar um anúncio do imóvel que pretende alugar e informar que está buscando por um roommate. Depois, com a lista de todos os interessados, deve fazer uma entrevista com cada um deles para ver quem você acredita que tem uma maior afinidade.

Melhor ter um roommate amigo ou estranho?

Cada um dos casos tem seus lados positivos e negativos. Vamos entender melhor:

Amigos

Escolher um roommate que seja amigo pode ser excelente pela proximidade e afinidade que possuem, dessa forma, não terá um completo estranho em sua casa. Agora, nem sempre um bom amigo pode ser um bom colega de quarto.

Seja porque alguém não lavou a louça, deixou a cozinha ou a sala desarrumada, trouxe convidados sem avisar…em alguns casos, mesmo as amizades mais fortes podem não se sustentar com esses desentendimentos.

Portanto, ao morar com um roommate que seja seu amigo, é importante manter uma boa comunicação acima de tudo! Vocês devem ter intimidade para conversar sobre as coisas que gostam ou que estão incomodando, sempre deixando as regras da casa bem claras para todos.

Não deixe que a amizade seja motivo para deixar de conversar sobre atitudes que não esteja gostando ou, ainda, regras que devem ser cumpridas como pagar as contas em dia e nunca levar alguém em casa sem antes avisar ao outro.

Muitas amizades podem ser desfeitas por conta disso. As pessoas têm visões diferentes sobre diversos assuntos e sobre como as coisas devem funcionar. Se a amizade falar mais alto na hora de colocar as regras, se as coisas forem levadas sempre na tolerância, o final não será bonito.


Desconhecidos

Dividir um apartamento com um desconhecido pode ser uma ótima forma de conhecer pessoas novas e fazer novos amigos. Sem falar que pode ainda ser mais fácil “cobrar” o cumprimento das regras determinadas e manter uma boa e respeitosa convivência.

Mas lembre-se: você deve ter certeza de que terá compatibilidade com seu roommate. Ao optar por morar com um desconhecido, se torna ainda mais importante selecionar alguém que tenha gostos e hábitos mais parecidos com o seu.

Sabe como fazer isso?


Como selecionar um roommate?

Selecionar um roommate é uma tarefa muito subjetiva. Isso dependerá completamente do que você deseja: algum amigo ou desconhecido, alguém que tenha uma rotina próxima ou diferente da sua, e por aí vai.

Você não irá encontrar um bom colega de quarto por mágica, mas pode conseguir se se lembrar de algumas dicas:


Pense no perfil ideal



Se você está buscando por um roommate, então o primeiro passo que deve tomar é pensar no perfil ideal de seu colega de quarto.

Se pergunte: quais características você considera como muito relevantes para que tenha uma boa convivência com seu colega? Mas não se engane ao pensar que irá encontrar a pessoa perfeita.

Ninguém terá gostos, hábitos e costumes 100% iguais aos seus. Mas quanto mais próximos forem, melhor será seu dia a dia e menores serão os desentendimentos.


Faça uma entrevista



A entrevista é o momento crucial para escolher um roommate. É nela que você deverá identificar as coisas em comum e diferente que tem com o candidato. Algumas perguntas que podem te ajudar são:

  • Você trabalha ou estuda? Se sim, aonde?

  • Qual a sua rotina?

  • Você é mais caseiro ou agitado?

  • É mais organizado ou bagunceiro?

  • Tem filhos?

  • E animais de estimação? Tem alergia a algum?

  • Você fuma?

  • Por que deseja dividir um apartamento?

  • Já dividiu algum lugar antes? Se sim, como foi sua experiência?

  • O que você não suportaria que um colega de quarto fizesse?

  • Como você pagará as contas do apartamento?

Evite interferências de fatores externos

Já vimos muitos inquilinos que se deixam levar por fatores externos como a opinião de amigos, familiares, ou a proximidade com o candidato, interferirem nessa escolha.

Por mais que a seleção de um roommate seja subjetiva, é importante que você não seja influenciado por nenhum desses fatores, e consiga fazer uma escolha mais “objetiva” com base em todas as perguntas que citamos acima.

Vale reforçar: muito mais do que ser próximo, um roommate deve ser uma pessoa com quem você se identifique, principalmente em relação às tarefas domésticas, organização e comprometimento financeiro. Características que somente a amizade e simpatia podem não ser suficientes.

Roommate do sexo oposto - quais os riscos?

A maioria dos inquilinos costuma escolher um roommate que seja do mesmo sexo. Mas será que morar com alguém do sexo oposto é pior, ou traga maiores problemas? Não necessariamente!

O maior problema visto ao dividir um apartamento com alguém do sexo oposto é a perda de privacidade. Na grande maioria das vezes, homens e mulheres possuem costumes e hábitos completamente diferentes em diversos aspectos do dia a dia, o que pode facilmente ser motivo de desentendimento.

Seja por simples motivos, como esquecer a porta do banheiro aberta, até ter o costume de deixar as roupas íntimas penduradas no box do banheiro ou espalhadas pela casa. Imagine a confusão que isso pode gerar!

Mas claro que tudo isso dependerá, principalmente, do perfil de cada um. Ter um roommate do sexo oposto não é sinônimo de desentendimentos, é preciso ter respeito acima de tudo e garantir que um não invada o espaço do outro.

Os dois devem estar alinhados sobre as regras da casa. Algum não gosta de roupas espalhadas pela casa? Evite! Costuma ser mais bagunceiro com seus pertences? Tome cuidado nos espaços em comum! Gosta de receber visitas de amigos? Avise com antecedência! São regras básicas para uma boa convivência, independente do sexo de cada um.


Dicas de convivência para dividir apartamento com um roommate

Ninguém deseja ter um roommate com quem brigue constantemente e não se sinta à vontade, não é mesmo? Então, veja algumas dicas de como manter uma boa convivência com seu colega de quarto!


Mantenha o apartamento em ordem

Deixe seu espaço limpo e em ordem. Essa é a primeira grande regra para manter uma boa convivência, principalmente com roommates que sejam mais organizados e gostem das coisas em seus devidos lugares.

Não custa nada arrumar algo que bagunçou, pelo menos nos espaços que dividem como sala, cozinha e banheiro. No seu quarto, pode até deixar algo fora do lugar, afinal será o seu próprio espaço.


Respeite o espaço do seu roommate



Ter um roommate não significa que vocês devem compartilhar tudo. Todos nós precisamos ter nosso espaço - seja para trabalhar ou para descansar.

A falta de privacidade é um dos principais motivos de discussão entre colegas de quarto. Portanto, respeite ao máximo o espaço do seu roommate.

Tenha bom senso com as visitas

Algumas pessoas possuem um estilo mais agitado e gostam de receber amigos ou familiares em casa, mas outras não.

Se você possui um roommate que seja diferente neste sentido, é importante estabelecer regras sobre receber visitas. Avise com antecedência seu colega de quarto, principalmente se irão dormir na casa de vocês, e principalmente, não abuse com o barulho ou o horário.

Convidar amigos e familiares sempre ajuda a descontrair e dar boas risadas, mas ao dividir sua casa com um roommate, alguns limites e regras devem ser seguidos para evitar desentendimentos.


Combine as tarefas domésticas com seu roommate

Manter um apartamento em ordem não é fácil! Lavar a louça, roupa, passar aspirador e tirar o lixo são tarefas trabalhosas e que podem levar grande tempo do nosso dia.

Com um roommate, essas tarefas podem ser duplicadas! Por isso, dividir as tarefas domésticas deve ser uma regra clara entre os moradores. Uma ótima dica é estipular dias e horários para limpeza da casa e quem vai limpar o que.

Se acharem melhor, podem dividir as tarefas por semana. Como exemplo, se nenhum dos dois gosta de fazer faxina, combinem de cada um ficar responsável por essa tarefa a cada semana.


Divida as contas

Duas pessoas morando em um mesmo apartamento geram maiores gastos de água, luz e energia. Portanto, seu roommate deve sempre dividir as contas com você e, principalmente, pagar as contas antes de sua data de vencimento!

Se você ficar apertado em algum mês, converse com seu colega e veja de compensar no mês seguinte. Tudo pode ser acordado com uma boa comunicação.


Sempre mantenha uma boa comunicação com o roommate

Não há como manter uma boa convivência com seu roommate sem uma boa comunicação!

Se vocês não possuem rotinas parecidas, usem aplicativos para conversarem ou deixem bilhetes pela casa se precisarem informar algo como algum recado ou tarefa que precise ser feita. Em assuntos mais delicados, é sempre melhor conversar pessoalmente para que não haja desentendimentos.

Ter uma comunicação aberta e franca com seu roommate é o grande segredo para dividir seu apartamento de forma harmoniosa.

Conclusão

Um roommate pode se tornar uma excelente companhia para o seu dia a dia! Mas lembre-se: encontrar um colega de quarto ideal requer muito trabalho.

Ao buscar por um roommate, você precisa se lembrar de analisar todos os itens que citamos ao longo deste texto para garantir uma boa experiência de moradia com seu colega.

Se você possui um colega de quarto, conte para a gente como é sua experiência nos comentários! Compartilhe também este texto nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog.

Posts recentes

Ver tudo